Bearded Runner on Instagram

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Correr na serra com Correr na Cidade

Depois de ter começado o ano a experimentar os treinos do João Campos, foi a vez de experimentar os treinos do grupo Correr na Cidade. O treino tinha um bom conceito: correr em Monsanto... à noite! Como tenho andado a treinar com mais afinco os trilhos, achei que seria uma boa oportunidade, até porque iriam estar presentes malta profissional, o que ainda me valeu uns bons conselhos. Outro dos motivos que me levou até ao treino, foi o sorteio do passatempo Azores Trail Run, onde iriam oferecer um convite duplo (dois dorsais) para um felizardo correr no dito trail. Sorteio feito e nada de prémio para mim. Fosse o prémio levar uma sova, e eu seria o grande vencedor.

Mas adiante... Às 19:30 lá se começou a juntar o pessoal junto das Twin Towers. Algumas caras conhecidas dos treinos do João, algumas caras do instagram e caras novas que nunca tinha visto, ou antes, nunca tinha estado com. No total: 15 homens e 1 mulher. O plano era seguirmos um percurso de 10 a 11kms com cerca de 400D+, pela escuridão de Monsanto. O trajeto foi bem escolhido, nunca repetindo as passagens (excepto para beber água) e com um bom grau de dificuldade. Esta dificuldade é acrescida para quem, como eu, usa óculos e sabe o que é ter de correr com as lentes embaciadas. Gostei bastante e, como disse, ir com malta profissional tem coisas muito boas. Numa das descidas, depois de um dos ténis me ter escorregado, o Luis Moura (Ultra-Trail-Maratonista Top Máquina) aborda-me, dando-me uma dicas sobre como "atacar" as descidas e mesmo as subidas, para evitar escorregar. Numa das súbidas mais ingremes que fizemos, de single track e cheia de lama, utilizei a técnica dele e resultou de uma forma que não esperava. Mais à frente, numa descida onde me esqueci de a usar, fui parar com o rabo ao chão. Já agora, a técnica é virar os pés ligeiramente para fora, em vez de ir com eles a direito, aumentando assim a área de atrito da sola com o solo. Isto até pode ser daquelas coisas básicas que todos fazem, mas eu nisto dos trilhos ainda sou um nabiço.

Foi um treino muito bem organizado, desde a obrigatoriedade de frontal para todas as pessoas, dos walkie-talkies usados para a retaguarda comunicar com os da frente, ao percurso escolhido e acabando com a garrafa de água que ofereceram no final do treino. Tudo impecável e que nos deixa com vontade de correr de novo com este grupo. Se as oportunidades surgirem, certamente irei.


No meio de Monsanto

Pequena paragem para esperar por quem ainda vinha a subir.

Aqui, foi sempre a descer a alta velocidade.

A tal subida íngreme e dificil onde só se ia um de cada vez.
Aqui não parece, mas, in loco, foi uma visão espetacular.

O percurso.

4 comentários:

  1. Espectáculo de treino, com muita aprendizagem à mistura....assim vale a pena.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É destes treinos é que quero fazer mais vezes! :)

      Eliminar
  2. Ainda bem que gostaste. Aparece mais vezes. Ah, e fica atento porque vamos organizar um treino especial em março/abril.

    ResponderEliminar