Bearded Runner on Instagram

segunda-feira, 11 de julho de 2016

OH MEU DEUS - Ultra Trail Serra da Estrela 100K+ [Parte 1]

Uma prova que não estava no meu calendário. Uma prova para a qual não me preparei. Uma prova sem estratégia. Uma prova onde só vi o gráfico uma semana antes. Um dia de prova onde não descansei. Uma chegada à partida 5horas antes de começar.  Duas quedas, uma aos 17kms e outra aos 37kms, em ambas o que me salvou de cair para o abismo foram raízes e pedras que me travaram pela zona testicular (doloroso, mas ajudou). Manadas de vacas no meio das estradas. Rebanhos de cabras no meio dos trilhos. Uma prova perfeita até à segunda subida à Torre. Uma Garganta de Loriga demolidora. Pés com alergia, bolhas e doridos. 25kms finais de sofrimento. 36kms que demoraram quase tanto como os primeiros 72. 109kms, 5800D+, 25h34'11". A minha prova. O meu Oh Meu Deus - Ultra Trail Serra da Estrela 100K+!


Depois da pouca sorte que se abateu sobre mim na Madeira, entrei numa fase de nojo à corrida que fez com que o sofá fosse trocando os trilhos a pouco e pouco. Entretanto surgiu a oportunidade de ficar com um dorsal para o Oh Meu Deus 100K+ e pensei "Porque não?". Apesar de no pós-MIUT não ter treinado quase nada, sentia que os treinos de preparação ainda se faziam sentir no corpo e achei que esta prova seria a melhor hipótese de completar o objetivo de completar uma prova com mais de 100kms, sem ter de recomeçar tudo do início ou perder grande parte do trabalho que tinha feito. A estratégia não fugiria muito da delineada para o MIUT em termos de nutrição em prova e a gestão de esforço parecia-me ser mais fácil. Vai daí e arrisquei mesmo. Durante o mês de Maio, corri cerca de 90kms, muitos deles em plano ou com um desnível muito baixo. No dia 3 de junho, pelas 19horas, tinha o meu dorsal na mão.

O Oh Meu Deus - Ultra Trail Serra da Estrela é a verdadeira imagem de quem a organiza, tanto para o bem como para o menos bem: a Horizontes. A Horizontes tem no seu core de prova, o conceito de "maraturismo", que não é mais do que fazer turismo ao mesmo tempo que vamos a uma prova. Esta prova não foi diferente. Com várias distâncias - 160, 100, 70, 40 e 21kms - permite que cada um vá na que se sente mais confortável, que grupos de amigos participem em diferentes provas e que se encontrem todos no final para festejar. É uma organização que pauta as suas provas por percursos rolantes com zonas de grande dificuldade. A OMD não foi diferente. Tem as distâncias e o desnível suficiente para que a elite lá queira ir mostrar o que vale, ao mesmo tempo que consegue ser suficientemente "rolante" para que o atleta de fundo da tabela como eu a consiga acabar e rejubilar com o seu feito. Os 109kms que fiz são sinónimo disso: estradões largos e compridos que nos permitem soltar as pernas, a tempo de recuperarem para a subida ou descida técnica e desgastante/demolidora/violenta que se aproxima. No entanto, se há ponto onde acho que costumam estar menos bem é na marcação do percurso. E, mais uma vez, o OMD não foi exceção. Quando durante o briefing da prova ouvi o Paulo dizer que em algumas zonas teríamos dificuldade em ver as fitas e que teríamos de andar a procurar o caminho, tomei aquilo como um mau presságio, que se veio a confirmar. Se a organização faz o percurso antes da prova, se sabem que esta ou aquela zona mais complicada, o melhor mesmo é "descomplicar" e prender mais fitas. Prendê-las de 5 em 5 metros - ou menos - se for preciso. O que não pode acontecer é que durante a primeira subida à Torre, ainda noite escura e com algum nevoeiro à mistura, haja um comboio de cerca de 15 atletas à procura de uma fita que lhes indique o caminho a seguir. O que não pode acontecer é que em zonas de arvoredo alto e denso, as fitas estejam presas ao nível dos nossos joelhos, colados numa rocha ou mesmo atrás de um bloco de granito. O que não pode acontecer é seguirmos uma estrada e ao chegarmos a uma bifurcação não haver indicação de por onde ir, ou encontrarmos uma fita a 200m e depois de uma curva. Em lado algum diz que é obrigatório ter um relógio GPS para participar nestas provas, menos ainda uma pessoa é obrigada a ter um para se poder inscrever. Lembro que o vencedor deste ano do MIUT levava um Casio, daqueles dos anos 90, e nunca se enganou no caminho, precisamente pela marcação imaculada. Outro pormenor durante o percurso é a ausência de alguém da organização ou voluntários a ajudar na indicação do caminho a seguir, alguém nos cruzamentos, alguém nas zonas mais perigosas ou vá, alguém que seja durante o percurso sem ser nos abastecimentos. Eu vi pessoas a atalharem caminho durante a enorme descida em esses, depois da primeira ida à Torre. Vi quem tenha feito os esses a direito. Ok, aqui está na consciência de cada um os seus atos, mas se houvesse alguém durante o percurso a ver os atletas, sentiam-se menos corajosos para se enganarem a eles próprios. De resto, abastecimentos sempre nos kms certos, sempre com tudo e mais alguma coisa, sempre com gente simpática e a querer ajudar os atletas. A equipa médica na Torre a fazer um belíssimo serviço, impedindo que quem quer que fosse saísse de lá em risco de entrar em hipotermia. Uma medalha bem gira e uma chegada à meta com uma boa receção de quem lá passou a noite (organização e equipa médica). Um último detalhe que acho que muitas organizações fazem: ter um final de prova exageradamente difícil. Acho que o desafio da prova deve estar nos seus primeiros 90%, permitindo que os kms finais sejam de alegria e onde os atletas preparam o seu melhor sorriso para as câmaras que os esperam na meta, em vez de terem de enfrentar mais uma subida ou descida técnica, que os vai deixar a desesperar pelo fim da prova e com um ar desagradado ao cortarem a meta.

Atenção: esta é apenas a minha opinião e que não deve ser tomada como a opinião dos outros atletas que participaram no OH MEU DEUS - Ultra Trail Serra da Estrela.

Antes da partida.


PS: O resumo da prova fica para esta semana ainda!

3 comentários:

  1. Bem com tudo o que disseste, devia ser um alerta para ninguém lá meter mais os pés... mas obviamente que isso nunca acontece.

    ResponderEliminar
  2. Nên mua sofa da nhập khẩu giá rẻ với nhiều ưu đãi, vì các sofa đẹp đều ở mẫu này, xem cách decor trang trí cực đẹp.

    ResponderEliminar
  3. Olá :) Enviamos um convite para o teu email. Caso não tenhas lá recebido poderás aceder à nossa plataforma em https://swonkie.com
    Contamos contigo? :)

    ResponderEliminar