Bearded Runner on Instagram

terça-feira, 12 de maio de 2015

Cork Trail Running 2015 e o Longo que esteve para ser Mini-mini.

Há dias em que sabemos, logo após alguns metros, que a coisa não nos vai correr conforme planeado. Resta-nos, portanto, desfrutar ao máximo daquilo que temos pela frente.

Mas vamos retroceder algum tempo para perceber como é que ao fim de 3 kms estive quase para pedir que me levassem para a meta.

Durante a Maratona de Madrid, talvez a meio da corrida, comecei a ficar com o pé direito dormente. Pensei que fosse do sapato estar muito apertado ou, eventualmente, por estarem encharcados há algum tempo. Continuei a corrida e aquilo lá foi passando. Acabei por me lembrar do post da Menina que falou sobre correr sem sentir um pé durante não sei quanto tempo.
Na sexta-feira a seguir à maratona - 4 dias depois -, ao acordar estava com o braço direito dormente e com aquela sensação de formigueiro. Pensei que fosse da posição e não liguei muito. Ao longo do dia não passou. Pelo contrário. Durante o fim de semana agravou e alastrou para a perna direita. Pensei que pudesse ser falta de corrida, por isso, no domingo ainda me fiz à estrada para uma corrida de 10kms - 5kms rápido + 5 séries de 1km (800m fast, 200m walk). Claro que não melhorou nada e fiquei com os músculos da perna completamente duros. Na segunda-feira, quando fui trabalhar, ao fim de 1 hora sentado, estava que não podia e isto só aliviava quando me levantava. No final do dia lá fui ao hospital. Ao fim de 6 horas, saí de lá com um relaxante muscular e um "se isso não passar vá ao médico de família pedir mais exames". Fiz questão de tomar a medicação até ao fim. 10 comprimidos Relmus, que me fizeram correr durante os 5 dias que os tomei. Mas a fazer-me correr a fechar as perninhas e em direção à casa de banho. Entretanto, fui fazendo os alongamentos e a coisa melhorou. No sábado passado, só sentia alguma impressão no polegar direito. Escusado será dizer que os treinos foram escassos e a alimentação e hidratação estavam em baixo.

De qualquer forma, no Domingo apresentei-me na pequena terra de Erra para fazer o Cork Trail Running 2015, com 23kms. A prova começou às 9h30m, mas já estava um calor (quase) insuportável. Não éramos muitos no trail longo, apenas 84 atletas. Para o Trail Curto de 13kms estavam 156 atletas. Para uma segunda edição, numa localidade abandonada no Ribatejo, são números simpáticos.

Sempre de Gafanhoto ao peito.


A partida deu-se à hora certa, partindo do campo de futebol, em direção ao pinhal. Os primeiros 3 kms foram feitos sem grande problema, quando ainda se percorria as ruas da aldeia e os estradões largos do pinhal. Mas eu não me sentia bem. Logo aqui percebi que teria de gerir tudo muito bem, ou arriscava-me a ter de chamar o helicóptero. O sol, o facto de não ter treinado e de andar desidratado, deitaram por terra os meus planos de fazer um bom resultado. Assim, decidi que iria apenas aproveitar o trail e divertir-me ao máximo. Foi o que fiz e fui falando com os atletas que por mim iam passando e com os voluntários dos postos de controlo e abastecimento. Desengane-se quem julga que aquela zona do Ribatejo, ali encostadinha ao Alentejo, é plana. Não é! De todo! E numa zona destas, facilmente encontram subidas que nos podem deitar abaixo. Não são muito longas, podem não ser a pique, mas são paredes.

Ali, ao longe, está outro Gafanhoto. Foi uma bela subida!


Paredes essas que são feitas de areia típica dos pinhais: solta! Os pés enterravam e parecia que estávamos a caminhar na praia, a escalar uma duma. O percurso foi bastante bom, desafiante e com zonas muito giras. Algumas até, para mim, a estrear. Pois, nunca tinha, em prova alguma, percorrido o caminho por dentro de uma ribeira, ao longo de cerca de 200m. Com água até à cintura, deu para lavar as pernas e os ténis, que tinham ficado enlameado das zonas de pântano que atravessámos. Sim. Esta prova teve de tudo um pouco: muito sol, muito pó, muita lama, muita água, muita escalada e até algum rastejar, quando passámos por baixo de uma cerca de arame.


Vou-vos contar um segredo: esta foto só saiu bem à segunda ou terceira vez!

Ao principio pensei que me tivesse enganado,
mas depois vi a marcação: era mesmo por ali!


A organização - COAC, Coruche Outdoor Adventure Club, em parceria com o Trilho Perdido cronometragem e inscrições) - esteve muito bem em todos os aspetos: boa sinalização, bons abastecimentos, bom local de partida e chegada (campo de futebol, que permite à família e amigos estar juntos dos atletas), boa decisão ao meterem mais um abastecimento e fornecer um chuveiro a meio da prova. Não houve medalha, é verdade, mas vamos deixar isto passar desta vez. Mas numa zona de cortiça, num trail com o nome de Cork Trail, poderiam ter arranjado uma lembrança qualquer feita nesse material.

Este chuveiro, a meio da prova, foi a melhor ideia do dia!


Foram 23kms com 450D+ percorridos em 3:22:40. Sim, demorei quase tanto tempo como uma maratona, fiquei muito longe do objetivo que tinha traçado quando me inscrevi (quando estava em boa forma), mas diverti-me muito. E acho que isto é que é importante.

Mais um saltinho, desta vez, a chegar ao fim.

O mesmo salto, mas apanhado de frente.

Não, isto não é bronze. É apenas o resultado de lama e pó nas pernas
e pés demasiado tempo encharcados. As pernas escurecem e os pés 'esbranquecem'!

video

21 comentários:

  1. Sem dúvida que o mais importante é a diversão!!!
    Isto é tudo para diversão e para descomprimir de uma semana atribulada... uma pessoa uando vai a estas coisas esquece tudo e só pensa onde está e o que está a fazer :)
    Desfrutar o máximo!
    Acima de tudo está a nossa saúde, e se não estavas a 100% então foi a melhor decisão a tomar claro!
    :)

    Agora convém realmente saber o porquê dessa dormência... estranho... não sei se não valia a pena fazer um check up ;)

    As melhoras e força nesses treinos
    e acima de tudo DIVERTE-TE!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu bem que ando a precisar descomprimir, que isto anda mesmo mal. Férias, férias precisam-se! :)

      Em boa verdade, a melhor decisão teria sido ir pelos 13kms, mas pronto, fui apenas devagar! :D

      Sim, vou ver se peço vários exames e análises, para ficar completamente descansado.

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Se não te tivesses divertido teria sido pior, assim podes voltar a treinar séries para a casa de banho mais uma semana :D Bons treinos ;)

    ResponderEliminar
  3. Fiquei baralhado com a localização da localidade de Erra... Primeiro é referido que é no Alentejo e depois já é no Ribatejo... Deve ser um gralha... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Erra é no Ribatejo, concelho de Coruche, que faz fronteira com o Alentejo, concelho de Montemor!

      Eliminar
    2. É no Ribatejo. Aqui o alentejano é que se enganou.
      O Filipe percebe disto melhor que eu. :)

      Eliminar
  4. Não convém desleixar essa coisa da dormência ... de resto, ainda bem que te divertiste.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não convém mesmo nada. Tenho um ultra em Julho e quero estar a 100%! :)

      Abraço

      Eliminar
  5. ah, ja corrigiste :) Coruche é o meu ribatejo :) pertinho do alentejo mas ainda não mudou :)

    este foi o meu primeiro trail e nao tenho termo p comparação, mas adorei os diferentes terrenos, pró ano estou lá batida de novo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, se calhar foi por causa disto que demorei tanto. Pensava que andava num lado mas andava noutro. :)

      Este, para primeiro, foi puxadote. Há outras mais fáceis. Não é em todos que atravessas rios, troncos e sobes e desces agarrada a cordas. :) Isso agora quer é continuação.

      Eliminar
    2. toda a gente me diz isso: para primeiro trail escolheste um muito dificil.
      é verdade era dificil, e sim fiz um mau tempo, mas adorei tal como estava. não quero saber do tempo, achei muito fixe o percurso, a lama, o rio... quero outro do género. nem que demore 3 horas a fazer 15km...
      era p ir fazer o de pegões dia 31, já desisti, quem conhece o terreno diz k é só areia e vinha...nada de "fun".

      tenho de procurar um fixe :) quero repetir :P

      Eliminar
    3. Então inscreve-te já para um ultra! :) acredita que irás demorar mais de 3 horas :D

      Com o tempo vais começar a apreciar os trilhos técnicos e aqueles em que mesmo sem lama e água te deixam com um sorriso na cara. Adoro trilhos claustrofóbicos, em que ficamos completamente cobertos pelas ramagens e só vemos um caminho em túnel. Acredita que há coisas melhores que a lama. E lá por te dizerem que é só areia e vinha, não quer dizer que não seja um sitio lindo para se correr.

      Eliminar
  6. Tive pena de não ir, é mesmo aqui ao pé de casa e foram alguns amigos meus! Mas com os 100km deste fim de semana não quis arriscar (entretanto torci um pé na obra hoje de manhã :\) Agora é recuperar desses problemas e começar a dar-lhe para o Monte da Lua!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De facto, mesmo com 23kms, seria um bom treino. No video que está no post, o senhor tinha uma tshirt dos Abutres, e, ao passar pela ribeira, disse: "já tinha saudades disto!". :)
      Torcer o pé é que é mais chato. A ver se isso vai ao sitio rápido para fazeres Mamede ainda mais rápido!

      Sim, vou fazer uns exames para estar impecável para a Lua.
      Abraço

      Eliminar
  7. O problema foram os saltos para a fotos, take 1, take 33463243...deve cansar...vai é treinar, pah!

    Bom, se calhar é melhor veres o que se passa ou passou para ficares entrevadinho mas pode ter sido apenas isso, esforço na maratona...

    As melhoras e boas provas.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hahaha é bem capaz de ter sido esse o problema. Acho que não tenho foto nenhuma com os pés no chão. :)

      Não me parece que tenha sido esforça da maratona (ou pelo menos, só isso), porque demoreou quase uma semana até aparecer a dormência.

      Obrigado
      Abraço

      Eliminar
  8. Bem isso que te aconteceu foi muito estranho, mesmo que tenha sido esforço penso que não seja normal!

    De qualquer forma, boa prova dadas as condições! Acabar um trail às 13 num dia de calor como estava, deve ser horrível!

    Um. Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mesmo a ter tido influência do esforço da maratona, é uma coisa muito esquisita.

      Logo no início decidi que me iria apenas divertir, e foi isso que fiz. E sim, estava imenso calor. Nos abastecimentos era mais a água que deitava cabeça abaixo que a que bebia,

      Abraço

      Eliminar
  9. Gostei dessas imagens da tua chegada à meta, espectáculo! Mas tu ao menos cansaste-te durante a prova??! :P
    Não chegaste a saber a causa do formigueiro?? Realmente foi muito estranho, sobretudo esses sintomas posteriores que tiveste.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Arrastei-me durante a prova, corri e saltei para as fotografias! :D Não, não me cansei. :D
      Gosto especialmente de haver duas fotos, de ângulos diferentes, de um mesmo momento. :)

      Opá, não. Terei de marcar mais exames para aprofundar a coisa a sério. Já levei na cabeça da minha mana enfermeira, da minha namorada farmacêutica e da minha melhor amiga médica cirurgiã, por não me preocupar em saber se estou em condições de longos esforços :)

      Beijinho

      Eliminar